imgheight="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=368964349309808&ev=PageView&noscript=1" /

Hipertermia: como orientar os condutores da sua frota

As ondas de calor estão cada vez mais comuns no Brasil e, no mês de novembro de 2023, alcançaram temperaturas máximas nunca antes registradas no país. Essas altas temperaturas podem levar a quadros de hipertermia.

A hipertermia surge da exposição a temperaturas extremas por um período prolongado. Por passar longos períodos viajando em altas temperaturas, os motoristas de caminhões são alguns dos profissionais que precisam estar atentos aos sinais para conseguir controlá-la facilmente.

Confira neste artigo informações relevantes para orientar os condutores de frota quanto aos cuidados em relação à hipertermia. Boa leitura!

O que é hipertermia?

Hipertermia é considerada o aumento da temperatura corporal acima do ajuste hipotalâmico. 

O corpo humano visa manter sua temperatura central entre 36.6º a 37.6º, porém, em algumas situações adversas, esse equilíbrio é prejudicado.

A temperatura corporal é mantida pelo Sistema Nervoso Central. Quando há estímulos e a temperatura se eleva acima do ideal, receptores térmicos irão enviar mensagens para o hipotálamo para produzir uma resposta regulatória. 

Essa resposta se caracteriza pelo aumento da sudorese e a vasodilatação periférica.

Quando esses mecanismos se dissipam, o calor do corpo aumenta de forma significativa. 

Nesses casos, a temperatura corporal pode ultrapassar os 40 °C – e, se não for tratada da forma correta, a pessoa pode vir a óbito.

Quais as causas da hipertermia?

A hipertermia tem causas externas e não pode ser confundida com o aumento de temperatura causado pela febre. 

Na febre as causas são internas: a temperatura corporal é aumentada propositalmente pelo organismo para combater agentes infecciosos.

Ondas de calor, exposição prolongada a altas temperaturas e baixa umidade são agentes externos que podem levar a uma situação de hipertermia.

Condutores de frota estão especialmente expostos a essas condições por trabalharem dirigindo nas estradas por longas distâncias em regiões com temperaturas altas. Dentre outras situações que podem causar hipertermia em motoristas, estão:

  • Direção prolongada em regiões de intenso calor em automóveis mal ventilados;
  • Falta de hidratação durante o percurso;
  • Consumo de alimentos pesados quando for dirigir por longas distâncias.

A hipertermia apresenta três causas distintas que devem ser consideradas conforme o perfil do motorista, veja só:

  • Hipertermia clássica: causada pela exposição excessiva ao sol ou calor. É comum em regiões com temperaturas mais elevadas e ondas de calor. É o caso dos motoristas de frota que dirigem por longos períodos em regiões com muita incidência de sol e altas temperaturas.
  • Hipertermia por esforço: comumente relacionada a atividade física intensa em ambientes com umidade e temperatura elevadas.
  • Hipertermia maligna: acontece em indivíduos propensos quando são submetidos a medicamentos, como analgésicos. Vale verificar o histórico médico do motorista e garantir que ele, caso tenha a propensão, não utilize medicamentos que influenciem a hipertermia durante a direção.

Quais os sintomas de hipertermia?

Os sintomas apresentados por uma pessoa em quadro de hipertermia podem ser negligenciados em muitos casos. 

No entanto, é necessário ter conhecimento dos sinais que o corpo promove quando entra em hipertermia, já que pode evoluir e causar falência dos órgão e até mesmo a morte do indivíduo.

Dentre os principais sinais, estão:

  • Transpiração excessiva;
  • Dores de cabeça;
  • Tontura;
  • Fraqueza;
  • Cãibras;
  • Alucinações;
  • Convulsões;
  • Pressão arterial baixa;
  • Respiração curta e acelerada;
  • Desmaios;
  • Náuseas e vômitos.

Os gestores de frota devem orientar os condutores quanto aos sintomas que a hipertermia causa, pois os sintomas mais simples podem ser confundidos com uma situação comum de calor e ser negligenciados.

Os motoristas ao apresentarem os primeiros sinais de hipertermia, devem tomar algumas medidas para restabelecerem a temperatura normal do corpo, estacionar e desligar o automóvel para evitar acidentes.

Como orientar os condutores sobre os riscos da hipertermia?

Para que a saúde dos condutores da frota seja preservada, é válido oferecer um treinamento onde será explicado o que é, sintomas característicos e os cuidados ao identificar um caso de hipertermia. 

Muitas vezes, os condutores não compreendem que estão entrando em um quadro anormal de aumento da temperatura corporal. Por isso, devem ser previamente instruídos.

Dentro das orientações aos condutores, é essencial instruí-los a:

  • Manter-se hidratado — a hidratação é fundamental para manter o equilíbrio interno do corpo. Oriente os condutores a manter na cabine do caminhão ou do veículo que dirigem uma garrafa com água em temperatura agradável para estimular o consumo. A empresa pode fornecer garrafas de água aos condutores para garantir que terão sempre uma a mão.
  • Alimentação leve — é importante ter uma alimentação leve, pois alimentos muito pesados demoram mais para ser digeridos, além de causar sono (o que não é desejável quando se está dirigindo, né?).
  • Utilizar o ar condicionado do caminhão — quando o veículo possui ar condicionado, instrua os motoristas a utilizá-lo para manter uma temperatura adequada na cabine. Se o automóvel não possuir ar condicionado, existem mini ventiladores portáteis que podem ser usados.
  • Evitar exposição solar por tempo prolongado se o percurso for longo, oriente os condutores a fazer paradas estratégicas para descansar, beber água, estacionar na sombra, descer do caminhão e tomar ar fresco por um tempo.
  • Usar roupas leves — outro ponto importante para orientar os motoristas é sobre a vestimenta. O ideal é utilizar roupas leves que não causem ainda mais o aumento de temperatura.
  • Comunique a base em caso de hipertermia — se começar a sentir hipertermia, comunique a base rapidamente, para ficarem cientes e mandarem ajuda se necessário.

Como é o tratamento da hipertermia?

O tratamento da hipertermia é feito com métodos de resfriamento mecânico, ou seja, atitudes que irão auxiliar na perda de calor para o ambiente. Nesse aspecto, é orientado que a pessoa com hipertermia (ou, caso necessite, o ajudante) realize métodos como:

  • Retirar a roupa (em local adequado), para a superfície da pele não ter barreiras que impeçam a troca de calor com o ambiente;
  • Tomar banho morno ou frio;
  • Caso não seja possível tomar banho, toalhas molhadas em contato com a pele irão ajudar a dissipar o calor;
  • Utilizar ventiladores ou entrar em ambientes climatizados;
  • Evitar a exposição ao sol.

Em casos onde há a desidratação, o consumo de água pode não ser suficiente, então o motorista deve se encaminhar para uma unidade de saúde para receber soluções repositoras de fluidos por via intravenosa.

É fundamental observar que remédios que regulam a temperatura corporal, normalmente prescritos para casos de febre, não funcionam para tratar a hipertermia.

A hipertermia é evitada quando os condutores da frota são bem instruídos dos riscos de exposição excessiva ao calor e orientados sobre como evitar. Esperamos que esse conteúdo tenha te ajudado!Gostou deste conteúdo sobre hipertermia? Continue lendo sobre os Desafios na Gestão de Frotas no blog da Younder!

Posts Relacionados