Treinamento equipes técnicas

Treinamento e Desenvolvimento: as novas tendências

Escrito por: Equipe Younder

A pandemia do Covid-19 acelerou algumas mudanças que já vinham acontecendo. E na área de Treinamento e Desenvolvimento, essas mudanças vieram para ficar.

As medidas de distanciamento social trouxeram uma série de novas realidades ao cotidiano das pessoas. Algumas, espera-se, são temporárias e, assim como a pandemia, não deixarão nenhuma saudade. Já outras têm demonstrado que vieram para ficar.

Nesses casos são as mudanças que já vinham acontecendo e foram aceleradas pelas circunstâncias de isolamento social impostas pela pandemia. É o caso da dinâmica do trabalho e do ensino. E a área de treinamento e desenvolvimento (T&D) tem participado dessas mudanças. 

Se o home office e o ensino online já eram uma realidade para alguns (na verdade, para muita gente), depois de um ano de medidas de restrição social essas vertentes ganharam um destaque sem precedentes.  

Neste post, vamos falar sobre as principais tendências de treinamento e desenvolvimento e como as novas experiências de aprendizagem podem ser utilizadas em tempos de restrições de encontros presenciais.

Tipos de treinamento e desenvolvimento de pessoas 

Existe uma série de tipos de treinamento e desenvolvimento voltados a diferentes públicos e com objetivos distintos, definidos a partir das necessidades de cada organização. Entre eles, podemos destacar como mais comuns os seguintes:

  • Treinamentos motivacionais 
  • Desenvolvimento de liderança 
  • Integração ou onboarding 
  • Treinamento comportamental ou soft skills 
  • Capacitação técnica ou hard skills 
  • Fixação da cultura da empresa 
  • Promoção da segurança do trabalho

Como definir os principais objetivos de um treinamento

Desenvolver um treinamento eficaz requer uma série de cuidados que vêm desde o momento em que se identifica a necessidade de ação. É preciso cuidado em todo o processo para que o treinamento seja realmente adequado à realidade da empresa para que ele possa efetivamente cumprir sua missão e resolver determinado problema.

A primeira questão a ser abordada neste momento é quais objetivos – primários e secundários – a organização quer alcançar. É a partir disso que serão definidas as metas.

Um Levantamento das Necessidades de Treinamento se torna, portanto, o ponto de partida para esta jornada.  Ele busca reunir informações para definir quais profissionais precisam ser capacitados.

Além das metas de treinamento e desenvolvimento das equipes, esse processo busca identificar as maiores falhas nas equipes ou em colaboradores individualmente, de forma a planejar as soluções didáticas mais adequadas para cada caso. O LNT deve determinar também os impactos do investimento no treinamento sobre os resultados da empresa.

Modelo de Briefing de Treinamento

Para te ajudar criamos um modelo de briefing de treinamento para você baixar. Para isso basta preencher o formulário abaixo que encaminharemos no seu e-mail. 😉

Sugestão: Antes de baixar e montar o briefing, recomendamos a leitura completa deste post.

Exemplos de treinamento e desenvolvimento 

A questão de treinamento e desenvolvimento tem importância ainda maior em empresas de setores que envolvem maiores riscos durante as atividades. As empresas de transporte são um exemplo disso.

Nelas, engenheiros de segurança do trabalho, gestores de frotas e o recursos humanos devem trabalhar em sintonia fina para promover as capacitações adequadas dos motoristas. 

Veja a seguir três exemplos de como o treinamento foi determinante para o atingimento dos objetivos de três grandes empresas.

Comgás treinamento com os gasistas

A Comgás é uma empresa de capital privado que possui a concessão para distribuição de gás natural no Estado de São Paulo. Presente em mais de 90 municípios paulistas, a empresa atende 2 milhões de clientes distribuindo gás natural (GN) e gás natural veicular (GNV). 

Em 2019, a empresa identificou por meio da telemetria, um sistema que monitora a viagem dos veículos da frota em tempo real, a necessidade de reduzir situações de perigo de aceleração, frenagem e excesso de velocidade entre os motoristas. 

Confira o vídeo que conta mais sobre esse case de sucesso!

Treinamento com os motoristas da Coca-Cola | FEMSA Brasil

A Coca-Cola FEMSA atua em partes da região centro-oeste, sudeste e sul com o engarrafamento e distribuição de bebidas. A empresa possui, aproximadamente 4.000 motoristas profissionais distribuídos entre transporte primário e secundário, em frota terceirizada ou própria, que realizam o transporte das bebidas entre os 43 Centros de Distribuição, as dez instalações de engarrafamento e os diversos pontos de venda.

Para eles era preciso desenvolver uma solução que contribuísse para a redução de acidentes, resgatando os valores da empresa, e levantando os principais pontos a serem trabalhados com os motoristas das transportadoras parceiras. E o treinamento deveria acontecer em 05 cidades diferentes, ao mesmo tempo. 

Foi ministrado um treinamento com uso de simulador para veículos pesados, com uma jornada que alternava entre teoria e prática simulada, para todos os motoristas.

O conteúdo foi desenvolvido de forma personalizada às necessidades dos motoristas verificadas em dinâmicas em grupo, e com aulas no simulador de direção. A aplicação do conteúdo teórico e o acompanhamento das práticas no simulador foram realizadas por instrutores Younder, que ficaram alocados em cada uma das cidades onde o treinamento foi realizado.

Confira o vídeo que conta mais sobre esse case de sucesso!

HDI Seguros treinamento para promover a cultura da empresa

A HDI Seguros buscou a capacitação de todos os colaboradores, desde aprendizes à executivos, com o intuito de minimizar os riscos na operação, proporcionar uma visão holística sobre a companhia e tornar as informações sobre o código de ética acessível a todos.

O conteúdo foi estruturado pelo time de Hub da Younder para conscientizar os colaboradores sobre as boas condutas no ambiente de trabalho com base nas normas de conduta e procedimentos internos da companhia, para, assim, cultivar um ambiente positivo e de respeito mútuo. 

Foi elaborada uma trilha de conteúdos com reflexões, sensibilizações, exemplos da rotina dos colaboradores e materiais de sustentação para manter o conhecimento ativo.  Por ser um conteúdo bastante estratégico, pesquisas foram realizadas para trazer fidelidade prática para os cenários apresentados durante o curso, principalmente nos módulos voltados para o público executivo.

A Coordenadora de RH da empresa, Jaqueline Garutti, conta que foram desenvolvidos cursos e vídeos junto a Younder que tornaram o aprendizado leve e dinâmico.  “Construímos todos os conteúdos da melhor forma possível, pois os profissionais de Younder se preocupam em entregar o melhor, apresentando alternativas e soluções coerentes com a realidade da HDI”, elogia.

Tendências de Treinamento e Desenvolvimento 

As atuais restrições sociais que vieram com a pandemia da Covid-19 tornaram o desafio de desenvolver soluções de aprendizagem online realmente transformadoras ainda mais instigante para os designers instrucionais. Veja a seguir algumas soluções que têm feito a diferença:

Microlearning

Os treinamentos baseados em microlearning são caracterizados pela brevidade. São conteúdos apresentados em diferentes formatos como textos, vídeos, áudios, jogos e desafios ou mesmo testes. Seja qual for o formato, a característica fundamental do microlearning é o tempo curto.

É ideal para treinamentos corporativos pois sua característica principal, a brevidade de cada módulo, pode ser muito conveniente para os colaboradores, sobretudo aqueles com agendas mais cheias.

Lifelong learning

A atitude que ficou convencionada como “lifelong learning” – ou aprendizado ao longo da vida – é uma postura em que o indivíduo está constantemente em busca de conhecimento e autodesenvolvimento.

Como falamos acima, empresas que têm a cultura treinamentos no DNA tendem a atrair este tipo de profissional, o que se reflete nos resultados. Afinal, um clima organizacional onde as pessoas são focadas no desenvolvimento de competências, vai, naturalmente, resultar em um alto nível de eficiência.

Personalização da aprendizagem

A personalização da aprendizagem parte do pressuposto que a educação deve promover o desenvolvimento dos alunos de forma individual em vez de ser padronizada.

A ideia é que cada pessoa aprende de uma forma e em ritmo diferente, de acordo com suas características pessoais, interesses, repertório de experiências etc. Neste tipo de abordagem, o aluno é protagonista na própria aprendizagem, e define os caminhos a serem seguidos em sua jornada.

E pode contar com o apoio de professores, ou facilitadores, além de ampla diversidade de recursos para escolher os que melhor se adequam ao seu processo de assimilação.

Metodologias ativas que colocam o aluno em protagonismo do aprendizado 

As metodologias ativas procuram instigar o raciocínio do aprendiz por meio da combinação de diferentes estímulos didáticos e de neuroaprendizagem. O resultado é uma considerável melhora na assimilação e compreensão de conceitos.

Dentre os pilares dessas metodologias podemos destacar três:  

  • O protagonismo do aprendiz na busca de novos conhecimentos;  
  • A construção do saber a partir dos conhecimentos prévios e da experiência pessoal de cada indivíduo; 
  • O uso de recursos didáticos que proporcionem experiências significativas e, até mesmo, sensoriais a fim de alcançar a melhor assimilação.

Trabalhando em conjunto, esses pilares reúnem o aprendizado de conceitos teóricos ao desenvolvimento das competências pessoais que são necessárias às atividades propostas nas metodologias ativas.

Metodologias ativas em treinamentos

Metodologias ativas? O que são? Onde vivem? O que comem? É possível que você nunca tenha ouvido falar sobre metodologias ativas, mas sempre percebeu a necessidade delas! Respeitar o que o aluno já sabe em um treinamento faz toda a diferença na hora de inserir um novo conhecimento, por exemplo! Mas tem muito mais! Vem ouvir o quinto episódio do YounderCast!

Gamification

Gamification, ou “gamificação” é a utilização de jogos como recursos em diferentes contextos, entre eles no processo de aprendizagem. A ideia aqui é usar elementos dos jogos para despertar o interesse e engajar os aprendizes de forma a se atingir determinado objetivo pedagógico.

Essa abordagem pode ser adotada desde a criação de dinâmicas e gincanas até a utilização de recursos digitais mais sofisticados.

Treinamento EAD 

A área de treinamentos e desenvolvimento vem passando por transformações sem precedentes graças à tecnologia. Com ela, foram resolvidas as limitações logísticas e geográficas para alcançar de forma eficaz os alunos e suas necessidades.

Isso tudo somado aos diversos recursos que as plataformas de ensino EAD oferecem, torna todo o processo mais envolvente, personalizado e eficaz. 

Uma boa plataforma EAD pode oferecer aulas, tarefas, arquivos e tudo que for pertinente ao aprendizado de um aluno ou equipe. Cada aluno tem seu próprio perfil onde tem acesso às aulas, atividades propostas, arquivos, avaliações, chats, fóruns, enfim, tudo que for necessário para seguir seu curso.

Leia também: Como montar um treinamento on-line

Como aplicar treinamentos nos tempos atuais?

Este momento está desafiando todos nós, não é mesmo? Como você está lidando com a necessidade de treinamento da sua equipe? O quarto episódio do YounderCast vai te ajudar a refletir sobre alguns pontos-chave sobre este assunto e a pensar em soluções para os impasses de treinar uma equipa a distância!

Técnicas de treinamento e desenvolvimento para colaboradores 

Podemos chamar de técnica de treinamento o método de aplicação para determinado objetivo de treinamento e desenvolvimento. O objetivo dessas técnicas é proporcionar a abordagem mais adequada para um objetivo pedagógico.

E esse objetivo é determinado a partir do Levantamento da Necessidade de Treinamento.

Veja algumas:

Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP)

Os participantes do treinamento são estimulados a encontrar soluções para um problema – hipotético ou não – proposto. Para isso, eles têm de buscar informações pelos meios disponíveis e colaborar entre si para encontrar a melhor solução no prazo determinado.

Estudos de caso

Os participantes do curso têm de propor soluções para situações de perigo ou problemas apresentados. Os relatos podem ser casos  reais ou não e servem para abordar diversas questões.

Dinâmicas em Grupo

São atividades lúdicas feitas em grupo que dão subsídios para que os instrutores possam avaliar posturas, comportamentos, interações e o clima organizacional entre os participantes.

Jogos de negócios 

São jogos que simulam situações do cotidiano da empresa. Podem atingir níveis desafiadores de complexidade e engajar equipes inteiras na busca dos melhores resultados. Podem ser usados por meio de softwares ou não, e vêm tendo crescimento significativo em recrutamentos, seleções e treinamentos.

Aula invertida 

Nessa modalidade os participantes têm acesso ao conteúdo que deve ser lido antes da aula expositiva, ou seja, se preparam para a aula de forma a tirar melhor proveito dela.

Na aula, além de tirar dúvidas, o instrutor pode acrescentar informações e mediar um debate entre os participantes que já puderam elaborar previamente seus entendimentos sobre o conteúdo.

Gestão do treinamento 

Entre os princípios da gestão de um treinamento eficaz está a avaliação de sua eficácia em tempo real, ou seja, durante a realização do curso. Essa tarefa é importante tanto para cursos presenciais como treinamentos em EAD. No entanto, nos cursos EAD existe uma gama maior de recursos para esse fim. 

A plataforma LCMS da Younder, por exemplo, possibilita ao instrutor propor exercícios, debates, vídeos interativos, entre outras atividades. Tudo de forma a garantir a ele os subsídios necessários para realizar uma boa avaliação situacional, que leva em consideração o desempenho dos colaboradores quando submetidos a situações diversas.

Avaliação de desempenho no treinamento 

Veja a seguir algumas métricas que você não pode esquecer na hora de montar uma estratégia de treinamento.

Reação, Satisfação e Ação Planejada

Nessa etapa são observadas as reações do aluno durante o processo de aprendizagem. 

Aprendizado

Essa avaliação pode ser realizada em diferentes oportunidades durante o treinamento. Nela é avaliada a assimilação do conteúdo por parte do colaborador de forma a ajustar a estratégia pedagógica.

Comportamento/aplicação e implementação

Essa etapa verifica se o colaborador aplica o que foi  aprendido. 

Resultado/Impacto

A partir dos objetivos de aprendizagem determinados de acordo com as melhorias apontadas como necessárias é possível verificar o impacto que o curso teve nos resultados da organização.

Retorno sobre investimento – ROI

O ROI é uma métrica financeira para aferir o retorno de um investimento, nesse caso, um curso ou treinamento. Aqui valem critérios objetivos e subjetivos para verificar se o treinamento alcançou os resultados esperados.

Vantagens do treinamento e desenvolvimento nas empresas  

Um dos maiores ativos que uma empresa pode ter é uma força de trabalho capacitada, engajada e motivada. E um dos pontos chave para consolidar esse cenário é o investimento constante na cultura de treinamento e desenvolvimento humano nas organizações.

Afinal, colaboradores capacitados e atualizados alcançam melhores resultados e mais satisfação pessoal. Com isso, o trabalho passa a ter ainda mais propósito e o clima organizacional da empresa alcança um novo patamar.

E esse ambiente vai determinar diversos aspectos que vão desde a maior produtividade até a atração e retenção de talentos.

Uma organização que tem uma cultura de treinamento ajuda suas equipes a crescerem técnica e profissionalmente além de ajudar cada colaborador a entender melhor seu papel no negócio e o impacto do seu trabalho nos resultados. Neste cenário, os colaboradores se sentem valorizados, geram melhores resultados e todos saem ganhando!