Treinamento e Desenvolvimento

Avaliação 360 graus: conheça os 3 modelos

Escrito por: Equipe Younder

A avaliação 360 graus é uma tendência na gestão de recursos humanos, especialmente para organizações que estão em busca de estruturar uma cultura mais horizontal e estão preocupadas em desenvolver suas equipes.

A avaliação 360 graus é uma tendência na gestão de recursos humanos, especialmente para organizações que estão em busca de estruturar uma cultura mais horizontal e estão preocupadas em desenvolver suas equipes.

Se, por um lado, os times de gestão de pessoas encontram dificuldades para realizar análises de desempenho que impulsionam e realmente engajam os funcionários em seu desenvolvimento, por outro lado, as equipes costumam estar carentes de feedbacks sinceros e bem intencionados.

Neste artigo, você vai conhecer melhor a avaliação 360 graus e quais as vantagens e desvantagens para o desenvolvimento de sua equipe, além de conferir dicas para estruturar questionários de 3 modelos diferentes. Continue lendo!

Afinal, o que é uma avaliação 360 graus?

A avaliação 360 graus é uma metodologia de desenvolvimento de equipes que auxilia na avaliação de desempenho dos membros de uma organização, nas quais todos avaliam todos.

Ela consiste em coletar as percepções próprias, de colegas, subordinados, superiores, gestores e, às vezes, clientes e fornecedores quando estes trabalham juntos regularmente. Isso pode ser feito através de plataformas e softwares de gestão para consolidar os dados de forma mais inteligente.

A avaliação também deve gerar interação entre a equipe para tornar os feedbacks mais humanizados a fim de impulsionar o desenvolvimento desses profissionais.

Entenda os objetivos desse modelo

A avaliação 360 graus é muito diferente dos métodos tradicionais usados pela gestão de rh para avaliação.

Normalmente, os métodos utilizados focam em analisar a performance, metas atingidas, produtividade, avaliar possíveis bonificações e levar em conta apenas o ponto de vista do gestor sobre o trabalho desempenhado pelo funcionário.

Já o objetivo da avaliação 360 graus é oferecer insights e informações qualitativas que ajudem o funcionário a perceber seus pontos fortes e pontos fracos, a fim de auxiliar em seu desenvolvimento profissional.

É por isso que essas avaliações são importantes e podem ser complementares juntamente com os métodos de avaliação tradicionais.

Saiba a importância de investir nesse tipo de avaliação

O diferencial do modelo de avaliação 360 graus é que ele gera uma abertura entre a equipe que tira o estigma dos feedbacks unilaterais que só levantam pontos negativos.

Essa mudança de percepção ajuda a caracterizar a cultura da empresa. Inclusive, ao invés de pensar que realizar essa nova forma de avaliação vai onerar muito o tempo da equipe, é importante enxergar como um investimento a longo prazo.

Quem pode participar da avaliação

É importante ter em mente que a avaliação 360 é horizontal, ou seja, os gestores, líderes e founder também devem receber feedback dos seus subordinados. Nos casos da avaliação 360 graus, a hierarquia é indiferente.

No começo pode ser desafiador, muitas pessoas podem se sentir desconfortáveis em avaliar o trabalho de seus chefes. No entanto, deverão se acostumar à medida em que isso se tornar parte da cultura da empresa. Até lá, podem ser feitas rodadas de feedback anônimas, por exemplo.

Quando se trata de uma empresa grande, nem todo mundo trabalha junto frequentemente e pode não haver informações suficientes para opinar.

Por isso, um ponto a ser considerado é priorizar a avaliação 360 graus dentro das equipes, onde realmente é essencial que todos do mesmo time possam dar feedback sobre aqueles funcionários com quem trabalham diretamente.

A depender da rotina da empresa, também pode ser interessante captar o feedback de clientes e fornecedores.

Vantagens e desvantagens da avaliação 360 graus

Adotar este modelo pode ser uma ótima oportunidade de melhorar a cultura organizacional, mas é válido levar em conta as vantagens e desvantagens da avaliação de desempenho 360 graus para entender como ela irá impactar a empresa.

Vantagens

Ao contar com uma avaliação horizontal, os colaboradores têm a oportunidade de mudar a perspectiva porque sentem que também podem contribuir com suas opiniões para o desenvolvimento de seus colegas de trabalho.

Outra vantagem da avaliação 360 graus a longo prazo é a redução de conflitos uma vez que haverão espaços adequados e seguros para que sejam trocados feedbacks e para que a equipe se conheça cada vez mais.

Por fim, esse método também aposta na empatia, uma vez que também os pontos positivos serão compartilhados, estimulando o desempenho do colaborador e sua autoestima para continuar realizando suas tarefas da melhor forma.

É por isso que os feedbacks das avaliações 360 graus costumam estimular ainda mais o desenvolvimento do colaborador.

Desvantagens

Como nem todo mundo está pronto para dar e receber feedbacks, se a gestão de rh não instrui a equipe corretamente, é possível que feedbacks mal estruturados acabem ferindo  a autoestima de alguns funcionários.

Outro fator é que, na avaliação 360 graus, a equipe de gestão de pessoas precisará organizar as ações e consolidar as informações, o que pode tornar o processo lento se a empresa não tiver etapas claras e um cronograma para tal.

Por fim, cada pessoa tem sua história de vida e percepção sobre o mundo. Assim, o cruzamento de alguns feedbacks pode ser inconclusivo.

Ou seja, uma mesma atitude pode ser percebida de forma negativa por um colega de forma positiva por um gestor. Dessa forma, a falta de conclusão pode confundir a trilha de desenvolvimento do colaborador.

Entenda os 3 modelos de avaliação 360 graus

Com todo seu potencial de agregar ao desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores, a gestão de rh precisa estar atenta para implementar o método de avaliação 360 graus na prática de forma eficiente.

Saiba o processo para criar e analisar a avaliação

Assim como qualquer iniciativa, a primeira etapa é o planejamento. Nessa etapa, a gestão de rh deverá considerar os objetivos por trás da avaliação 360, bem como definir os aspectos que devem direcionar e estruturar os feedbacks.

Alguns aspectos que devem contar são: a capacidade de trabalhar em equipe, o senso de responsabilidade e colaboração, a capacidade de tomar decisões, o nível de transparência e as habilidades de comunicação interpessoal.

A etapa seguinte é estruturar tudo isso em questionários a serem aplicados entre todos os membros da equipe, envolvendo a liderança.

Com isso, é chegada a hora de treinar a equipe sobre como elaborar feedbacks construtivos e criar um espaço seguro para a aplicação, mesmo que seja através de ferramentas.

Por fim, a equipe de gestão de pessoas deve analisar os resultados para elaborar os relatórios finais com os pontos positivos e pontos a desenvolver.

Conheça 3 modelos de avaliação

Existem diversas formas de criar o modelo de avaliação 360 graus para a sua empresa, levando em conta tamanho da equipe, objetivos e particularidades da cultura organizacional.

No entanto, é fundamental saber que, partindo dos questionários com o objetivo de analisar a entrega do funcionário, é possível escolher entre 3 níveis de complexidade que podem direcionar uma avaliação efetiva. Veja a seguir.

Modelo enxuto

No modelo enxuto, o objetivo do questionário é obter respostas rápidas sobre a percepção da equipe a respeito de cada membro. Para isso, deve conter uma pergunta para cada aspecto elencado, como proatividade, liderança, colaboração e ética.

As perguntas devem estar alocadas dentro das temáticas e, para tornar a avaliação ainda mais prática, as respostas a serem usadas no modelo enxuto de avaliação 360 graus são: Nunca, Às vezes, Sempre.

Alguns exemplos de perguntas que funcionam são: o colaborador é proativo? O colaborador possui boa organização? O funcionário colabora com atividades para além de suas metas?

Modelo direto

A avaliação 360 graus no modelo direto traz as perguntas mais relevantes para analisar no funcionário o que mais importa.

Nesse modelo, as perguntas podem ter a ver com situações específicas e práticas do dia a dia, bem como a respeito de temas mais amplos.

Já as opções de respostas podem ser 5 e que permitam uma visão com mais nuances: Nunca, Raramente, Frequentemente, Quase Sempre e Sempre.

Confira algumas perguntas para se inspirar: Aceita opiniões diferentes com respeito? Tem atitudes para reduzir o desperdício na empresa? Está atento e disponível para ajudar colegas que estão com dificuldade?

Modelo complexo

Por fim, o modelo complexo é semelhante ao enxuto em sua estrutura que contempla categorias, mas neste caso, para cada um dos aspectos selecionados, a gestão do rh deverá elaborar 2 questões.

As opções de resposta são as mesmas: Nunca, Às vezes, Sempre.

Exemplo de questões para o aspecto trabalho em equipe:

1) É aberto para outras opiniões dentro da equipe?

2) É cooperativo ou precisa de estímulo para ajudar o colega?

É interessante perceber que cada modelo é capaz de destacar diferentes habilidades e características a respeito dos membros da equipe. Na hora de analisar os resultados, o grau de complexidade da avaliação deve ser levado em conta para que as conclusões sejam justas.

Quer saber mais sobre como fazer uma avaliação 360 graus na sua empresa? Então clique no botão abaixo e converse com um dos nossos especialistas!