Treinamento e Desenvolvimento

Trilha de aprendizagem: 5 dicas para criar um treinamento dinâmico

Escrito por: Equipe Younder

É fundamental que a área de Treinamento e Desenvolvimento de pessoas inove nos processos para melhorar a experiência dos colaboradores e garantir o aprendizado.

A trilha de aprendizagem é um modelo de treinamento corporativo que vem ganhando força nos últimos anos, especialmente com a popularização das plataformas EAD de ensino que permitem a personalização do processo de aprendizagem.

Sabendo disso, é fundamental que a área de Treinamento e Desenvolvimento de pessoas inove nos processos para melhorar a experiência dos colaboradores e garantir o aprendizado.

Por um lado, os treinamentos ajudam no desenvolvimento e na carreira dos colaboradores, por outro, fazem parte de uma estratégia para desenvolver habilidades e melhorar a produtividade da equipe a fim de impulsionar os resultados da empresa.

Neste artigo, você vai entender como funciona uma trilha de aprendizagem, como ela pode ajudar a sua equipe a melhorar suas habilidades e desempenho e verá 5 dicas para tornar seus treinamentos mais assertivos. Confira!

Entenda o que é uma trilha de aprendizagem

A trilha de aprendizagem é um desenho de treinamentos adaptados à realidade da empresa e do colaborador que reúne diversos temas, recursos e fontes de conhecimento e, portanto, vai além dos treinamentos corporativos tradicionais.

Montar uma trilha é um caminho útil quando a empresa já sabe quais temas quer trabalhar para desenvolver a equipe.

Afinal, ela configura uma sequência de treinamentos temáticos com conteúdos que se complementam e que vislumbram um ponto de chegada no final da jornada, resultando na aquisição de conhecimentos específicos e novas habilidades.

O que ela pode oferecer ao treinamento

Considerando a variedade de recursos e atividades, os seus treinamentos podem ficar ainda mais interessantes. No entanto, a principal vantagem de uma trilha de aprendizagem é a noção de aprendizado contínuo.

Aprender é uma habilidade natural do ser humano, mas existem muitas formas de acessar e assimilar novos conhecimentos.

É por isso que a trilha de aprendizagem vem substituindo o método de ensino com base em aulas expositivas em que o(a) professor(a) fala e o aluno escuta.

Este modelo de treinamento está se tornando mais popular no âmbito da educação corporativa porque é mais dinâmico e eficaz.

E, para montar uma trilha de aprendizado, é preciso estar atento à teoria da pirâmide da aprendizagem. Este conceito auxilia a estimar a taxa média de retenção da informação com base em diferentes tipos de abordagens, como:

Aula comum: 5%

Leituras: 10%

Audiovisual: 20%

Demonstrações: 30%

Discussão em grupo: 50%

Aprender fazendo: 75%

Ensinar outros: 90%

Visto isso, não podemos negar a importância dos professores no processo de aprendizado, especialmente para orientar e tirar dúvidas, mas só isso não é mais suficiente.

Com plataformas dinâmicas que propõem diversos formatos, é possível colocar em prática treinamentos mais efetivos para seus colaboradores.

Vale ressaltar também que cada pessoa tem suas preferências, algumas retêm melhor as informações com estímulos visuais, outras precisam ouvir para assimilar melhor, por exemplo.

É por isso que numa trilha de aprendizagem é importante diversificar o formato dos conteúdos, podendo variar entre podcasts, vídeos, livros, textos, jogos, dentre outros.

Modelo de Briefing para Treinamento

Por que investir nesse modelo?

Quando uma empresa se propõe a criar novos processos a fim de melhorar seus resultados, é preciso também levar em conta o retorno sobre o investimento no desenvolvimento da cultura e dos funcionários.

Normalmente, treinamentos tradicionais tendem a serem esquecidos muito rápido pelos colaboradores por terem conteúdos cansativos e enfadonhos.

Isso faz com que esses esforços sejam desperdiçados, inclusive quando se enxerga o treinamento como um investimento.

Assim, criar um modelo de trilha de aprendizagem serve também para maximizar os resultados dos treinamentos na sua empresa e ter um retorno sobre investimento positivo.

Conheça os 2 modelos de trilha de desenvolvimento: linear e agrupado

Para promover uma cultura de engajamento com os treinamentos dentro da sua empresa, é importante desenvolver trilhas de aprendizagem que contemplem os diferentes perfis de colaboradores.

A princípio, autonomia é uma habilidade a ser incentivada quando estamos falando de aprendizado.

Isso porque por muito tempo fomos acostumados com o modelo de ensino das escolas, cursos e universidades, cuja escolha e ordem dos conteúdos é dos professores.

Já no desenho de uma trilha de aprendizagem, há duas formas de estruturar a trilha de desenvolvimento.

A mais comum é modelo linear, principalmente porque segue a lógica tradicional de ensino. A trilha linear consiste na organização do conteúdo em sequência, em que cada etapa é um pré-requisito para a etapa seguinte, até que se conclua o treinamento.

Já no modelo agrupado, as atividades e conteúdos ficam disponíveis e podem ser consumidos independente da ordem – sendo necessário que o colaborador complete o nível mínimo de atividades para finalizar a trilha de aprendizagem.

Lembrando que para criar uma trilha de aprendizagem eficiente é preciso entender o público, o conteúdo e os objetivos antes de optar pelo formato.

Vale ressaltar que o modelo agrupado é mais inovador, embora funcione melhor para profissionais que já possuem autonomia no dia a dia.

5 dicas para criar um treinamento dinâmico e eficiente

1) Entenda bem qual a necessidade do seu colaborador

Como já foi dito anteriormente, o primeiro passo é analisar o contexto da empresa e quais habilidades ou conhecimentos a equipe precisa adquirir.

É importante entender as nuances porque pode ser que todo mundo domine o tema do ponto de vista prático, mas que ainda falte um pouco de teoria – ou o contrário.

Você também pode mapear os planos de carreira dentro da empresa para desenhar trilhas de aprendizagem que auxiliem na transição profissional, já visando as habilidades que alguém no cargo júnior precisa desenvolver para se tornar sênior, por exemplo.

Ao prestar atenção no colaborador e suas necessidades, você conseguirá oferecer um treinamento personalizado e com objetivos alcançáveis.

2) Crie atividades de forma estratégica

Quando você estiver montando a trilha de aprendizagem, fique atento ao nível de conhecimento do público-alvo do treinamento, ou seja, dos seus colaboradores.

Para atender a cada tipo de colaborador, é interessante usar um modelo semelhante ao de modelo agrupado, intercalando diferentes níveis de dificuldade – indo de atividades mais simples e cotidianas a mais complexas.

Entender o objetivo a ser alcançado e o caminho necessário para chegar até ele, de acordo com o perfil do seu colaborador, é a peça-chave para criar uma trilha de aprendizagem eficaz.

3) Escolha diferentes formatos

A educação à distância é uma prática cada vez mais comum, e que se apoia no conceito multimídia de transmitir conhecimento e estimular a aprendizagem utilizando diferentes formatos.

Sendo assim, é interessante contar com o apoio de plataformas EAD que disponibilizem áudios, audio books, e-books, artigos, vídeo aulas, músicas e muitas outras ferramentas digitais.

Isso faz com que você ofereça conteúdos dinâmicos e estimule os seus colaboradores a participarem, além de facilitar o gerenciamento, monitoramento e aplicação das aulas, analisando o desempenho dos alunos em cada momento da trilha.

4) Envolva seu colaborador com um storytelling

Para tornar a experiência e o aprendizado efetivos, é importante contar histórias que envolvam o colaborador. Isso pode ser feito através da gamificação, associando a jornada real da equipe com um personagem no ambiente digital.

Essa técnica colabora para o aprendizado por ser mais atrativo e dinâmico. Inclusive, você pode combinar com a técnica narrativa dos 12 passos da jornada do herói, ou heroína, que é muito utilizada nas histórias da Marvel e da DC.

5) Escolha profissionais qualificados para desenvolver uma trilha eficiente

Para oferecer uma boa experiência em aulas e conteúdos de qualidade, é importante contar com o suporte de profissionais especializados no assunto.

Isso porque a didática da trilha de aprendizagem pode ser maximizada quando elaborada por quem já possui o conhecimento para trazer as melhores soluções para o perfil do seu colaborador e para os objetivos do treinamento.

As equipe de Recursos Humanos também podem auxiliar bastante no desenvolvimento de uma trilha eficiente, uma vez que conhecem os processos e a atuação profissional, ajudando a desenvolver as habilidades e talentos da melhor forma.

Quer entender melhor como criar uma trilha de aprendizagem especializada para alcançar o objetivo da sua empresa e engajar a equipe? Clique no botão abaixo e solicite contato com um dos nossos especialistas.