Treinamento e Desenvolvimento

Como medir o clima organizacional para melhorar a produtividade

Escrito por: Equipe Younder

Manter ações de acompanhamento no local de trabalho é essencial para trazer soluções eficazes a fim de manter um bom clima organizacional

Você já notou que a motivação ou produtividade do seu time caiu em algum momento? Isso pode falar muito sobre como está o clima organizacional da sua empresa.

Isso porque manter um clima organizacional bom faz seus funcionários se sentirem motivados, além de conseguir melhorar a produtividade não só de equipes, mas da empresa como um todo.

Assim, visto essa consequência direta entre clima organizacional e produtividade, gestores e gestoras enxergaram que o melhor caminho para reter talentos e melhorar a imagem da empresa é criando ações que promovam a satisfação dos colaboradores.

Por isso, separamos para você dicas de como medir o clima organizacional para melhorar a produtividade da sua empresa. Confira a seguir!

Entenda o que é o clima organizacional

Manter o clima organizacional positivo e propício à produtividade é um desafio que demanda atenção e investigação por parte dos gestores.

É muito comum ver as pessoas desmotivadas no trabalho por conta de um clima organizacional ruim simplesmente porque a gestão não consegue identificar a situação, muito menos os fatores agravantes. 

É por isso que manter ações de acompanhamento no local de trabalho é essencial para trazer soluções eficazes a fim de manter um bom clima organizacional.

Conceito

Já deu para entender que o clima organizacional se trata da percepção coletiva por parte dos colaboradores a respeito do cotidiano na empresa. Em resumo, consiste nas impressões que os funcionários têm das condições de trabalho.

É necessário entender bem este conceito para poder identificá-lo, por isso, confira abaixo quais são os tipos de clima organizacional.

Tipos de clima organizacional

Primeiramente, você deve buscar identificar o tipo de clima organizacional que a sua empresa tem hoje, especialmente para reconhecer os pontos fracos que precisam melhorar.

Ainda que pareça trivial dividir os tipos de clima organizacional em bom, médio e ruim, essas três definições servem de termômetro para a empresa reconhecer a percepção dos funcionários.

  • Bom: os colaboradores se sentem valorizados no dia a dia. Alguns indicadores são a boa taxa de retenção de talentos, o engajamento nas atividades coletivas, o baixo nível de turnover, planos de carreira e de desenvolvimento profissional claros, rotina de feedbacks, treinamentos, qualidade do ambiente de trabalho e dinâmicas que favorecem o reconhecimento do profissional.
  • Médio: os colaboradores demonstram insatisfação. Assim, é percebido que a equipe tenha um rendimento mediano também, cumprindo apenas com suas obrigações, mas sem se interessarem tanto em bater metas, melhorar seu desempenho ou trabalhar para o sucesso da empresa. Porém, para algumas empresas o tipo de clima organizacional médio pode ser satisfatório, sem que prejudique demais a corporação. Ainda assim, é necessário ficar atento a indicadores como o aumento do turnover de funcionários, o atraso recorrente na entrega de atividades e os atritos provenientes do modelo de gestão vigente.
  • Ruim: os funcionários e ex-funcionários demonstram completa insatisfação e não hesitam em compartilhar as experiências ruins que tiveram dentro da empresa. Isso torna até mesmo a contratação de talentos mais difícil. Normalmente os indicadores do clima organizacional ruim são taxas altas de absenteísmo e de turnover, bem como desentendimentos frequentes entre as lideranças. Para os funcionários, a percepção costuma ser de que há uma cobrança excessiva e poucos recursos disponíveis, além de desconforto.

Portanto, no papel de gestor ou liderança, é importante estar consciente que o clima organizacional é construído todos os dias e que essa construção não é só responsabilidade da equipe de gestão de pessoas, mas, sim, uma responsabilidade de todos.

Modelo de Briefing para Treinamento

Conheça as vantagens de manter um bom clima organizacional 

Cuidar do clima organizacional é cuidar da carreira de cada funcionário, além de garantir, consequentemente, o sucesso e a produtividade da empresa.

Pense da seguinte forma: se o ambiente está favorável a interações saudáveis e desenvolvimento profissional, o funcionário terá melhores condições para executar o seu trabalho e com ainda mais qualidade.

Quando o ambiente de trabalho é ruim, as pessoas tendem a ser menos responsáveis, além de demonstrarem total desprazer em estar naquele ambiente. E isso tudo pode comprometer o rendimento das equipes e da empresa de uma forma geral.

Por isso, o clima da organização é o que sustenta a cultura, que por sua vez é a principal responsável por garantir a eficácia das estratégias e dos resultados. Tudo isso precisa estar bem coerente dentro da organização.

Saiba que clima organizacional e cultura organizacional são coisas diferentes

É fundamental perceber que embora esses conceitos conversem entre si, eles representam esferas diferentes do ambiente de trabalho.

O clima organizacional consiste na percepção coletiva dos colaboradores, enquanto que a cultura é a transmissão de valores predominantes da organização, bem como missão e objetivos.

A cultura permite que todos trabalhem com o mesmo norte e se adaptem mais rapidamente. Já o clima se refere a como as pessoas percebem a atmosfera a cada momento.

Desta forma, um indicador imediato de compatibilidade entre a cultura e o bem-estar dos colaboradores é justamente o clima organizacional.

Por fim, você pode medir através da pesquisa do clima organizacional se a percepção está positiva ou negativa. Confira a seguir algumas formas de mensurar.

Entenda como você pode medir o clima organizacional da empresa

É muito importante mensurar o clima e para fazer isso você pode aplicar uma pesquisa que ajude a identificar os pontos que precisam ser melhorados.

Pesquisa e seus objetivos

Uma boa forma de medir o clima organizacional é aplicar uma pesquisa, esta pode ser feita de forma pontual ou recorrente – e constar no calendário da empresa. No entanto, o mais importante é que ela tenha um objetivo claro.

Após analisar os resultados dessa pesquisa, é preciso aplicar ações para melhorar os pontos rapidamente. Afinal, se você aplica uma pesquisa para detectar insatisfações e depois não toma nenhuma atitude, isso pode ser muito frustrante para a equipe.

O que deve conter nela 

A pesquisa precisa de um plano estratégico para ser aplicada. Como falamos anteriormente, todo mundo é responsável pelo clima da empresa.

Então, é nesse momento que a equipe do RH precisa ser transparente e falar abertamente sobre a intenção da pesquisa.

Essa transparência vai ajudar a manter a equipe engajada na hora de responder às questões.

Quando estiver planejando o questionário, é importante contemplar as questões que considera mais delicadas sobre o clima organizacional atualmente.

Alguns exemplos de temas a serem abordados, são:

  • o quanto as pessoas estão estimuladas para trabalhar se os projeto em equipe parecem funcionar bem;
  • o modelo de gestão compatível com o fluxo de demandas;
  • a percepção das pessoas com relação à carreira e ao desenvolvimento profissional;
  • a satisfação com a remuneração;
  • as faltas e atrasos mais frequentes.

Quanto ao formato, é importante saber que pode ser tanto com questões abertas, fechadas ou mistas. É normal que os funcionários fiquem inseguros quando essas avaliações não são anônimas, então você também pode aplicar de forma anônima – caso isso não atrapalhe a estratégia.

Como analisar os resultados 

De toda forma, questionários abertos podem ser mais desafiadores tanto para o time quanto para quem vai analisar os resultados.

Afinal, uma pergunta aberta e anônima dá oportunidade para o seu funcionário mostrar claramente como ele está percebendo o clima organizacional da sua empresa.

A etapa de análise dos dados é importante não apenas para a equipe da gestão de pessoas poder encontrar o problema, mas também para os colaboradores também terem um feedback da administração quanto a medidas a serem tomadas para melhorar aquele ponto específico.

Por isso, não basta apenas analisar e coletar os dados, é preciso transformá-los em planos de ação.

É muito importante entender entre as respostas o que é válido, ou seja, o que corresponde à realidade e ao dia a dia da empresa, para discernir e entender quais mudanças têm a ver com a estratégia da empresa e trarão benefícios para ambos os lados.

Em suma, está no controle da empresa compreender quais recursos e atitudes faz sentido implementar, para então criar um plano de execução das mudanças.

Conseguiu entender como o clima organizacional influencia diretamente o rendimento da sua equipe e da sua empresa? 

Se você deseja adotar ações mais assertivas para melhorar o clima da sua corporação, clique no botão abaixo e converse agora com um dos nossos especialistas!