Treinamento para frotas

Avaliação da performance dos motoristas após o treinamento

Escrito por: Carlos Bafutto

Já falamos bastante sobre as razões pelas quais as empresas de transporte devem investir na capacitação de seus motoristas. Também demos dicas de como planejar e executar treinamentos alinhados aos objetivos da empresa e como a tecnologia vem revolucionando a forma como aprendemos.

Neste post vamos propor uma nova reflexão: Imagine que os motoristas da sua frota acabaram de passar por um treinamento transformador pensado especificamente para atingir os objetivos da sua empresa.

Eles estão capacitados e motivados para promover as mudanças e melhorias que a sua empresa precisa. Um cenário bem animador, não é mesmo? Mas será que a sua empresa está pronta para isso?

Para que os resultados alcançados com um treinamento fiquem consolidados na cultura de segurança da empresa é preciso que o condutor recém capacitado encontre um ambiente propício às boas práticas assimiladas no curso.

E isso só é possível quando os gestores acompanham de perto todos os processos que foram objeto da capacitação. Dessa forma, na etapa da avaliação da performance dos motoristas após o treinamento, deve-se verificar se as melhorias estão realmente acontecendo e se certificar que a empresa oferece condições para isso.

DICA: O bom líder tem consciência de que está sendo observado o tempo todo e as mudanças vão acontecer a partir de suas ações. Ele tratará como prioridade os objetivos definidos e demonstra adesão à missão da empresa.

Como resultado do exemplo vindo da liderança, os motoristas verão legitimidade nos propósitos do curso e farão sua parte sem esmorecer. A ideia é engajar a todos, independentemente de nível hierárquico.

Além do mais, esse acompanhamento em conjunto com feedbacks, reconhecimento, canais abertos de comunicação, indicadores claros e suporte para o trabalho faz toda a diferença.

A importância do feedback para os motoristas

Feedback é o nome dado à comunicação feita, de forma  pontual ou periódica, entre duas ou mais partes, na qual uma delas é avaliada pelas demais com relação às suas ações, comportamentos, tarefas, entre outros aspectos. Na rotina do gestor de frota os feedbacks são parte essencial do trabalho.

O feedback eficiente é aquele dado de forma construtiva, jamais tóxica. Por isso nunca deve ser feito num momento de irritação, pois sentimentos negativos só contaminam o que realmente deve ser informado.

Portando, é preciso sempre ter em mente que se trata de uma contribuição a fim fomentar o trabalho do ouvinte. 

A importância do feedback positivo

Outro aspecto que merece atenção é que os feedbacks positivos são tão importantes quanto os negativos. Se é preciso alertar o motorista quando algo não vai bem em sua atuação, é muito importante também valorizar seus pontos fortes. Isso o incentiva a mantê-los.

Uma boa ideia é definir indicadores de performance que sejam claros para todos e manter cada colaborador informado sobre seu próprio desempenho, sempre valorizando os bons resultados.

Isso pode ser feito tanto de forma periódica por meio de avaliação da performance dos motoristas quanto de forma pontual diante de algum fato ocorrido.

DICA: Quando precisar dar um feedback sobre uma situação pontual, apure para ter clareza da situação e evitar julgamentos ou deduções. Feito isso, siga as seguintes premissas ao dar um feedback: 

  • Explique o contexto;
  • Dê exemplos da postura observada;
  • Explique as consequências;
  • Oriente sobre a mudança esperada;
  • Não exponha os erros do colaborador diante do resto do time.

Além disso, tenha em mente que feedback não é desabafo. Trata-se de uma comunicação que deve primar pela clareza e objetividade. Tem o intuito de orientar os procedimentos e auxiliar o ouvinte.

Campanha Semana Nacional de Trânsito

Seja consistente na avaliação da performance dos motoristas

O gestor de frota ou engenheiro de segurança no trabalho deve ter consciência de que as mudanças na cultura da empresa levam algum tempo. Em alguns casos pode levar anos.

Tudo vai depender do empenho de gestores e motoristas durante esse processo, além da clareza na avaliação da performance do motoristas. Portanto, parte desse empenho é ter constância em capacitações, treinamentos e reciclagens. Isso ajudará a imprimir as boas práticas no dia a dia da empresa. 

Lembre-se que os condutores que passaram por treinamentos devem encontrar um ambiente favorável à aplicação de tudo aquilo que aprenderam. Contudo, isso significa um ambiente motivador que ofereça suporte para o trabalho. A empresa deve ter em sua cultura a constante realização de avaliações de desempenho com feedbacks que utilizem parâmetros claros e objetivos.

A boa notícia é que a tecnologia pode ser usada ao seu favor e, falo disso no tópico abaixo.

Use a tecnologia para manter a equipe capacitada

Uma forma de consolidar a capacitação dos motoristas de uma frota é dar condições para que eles pratiquem os aprendizados. A parte teórica pode ser revista regularmente por meio de vídeos interativos, podcasts, e-books, entre outros objetos de aprendizagem.

Já a parte prática, além da atuação laboral dos motoristas, pode (e deve) ser praticada de forma orientada e didática.

Atualmente é possível treinar motoristas para as mais variadas situações por meio de treinamentos em simuladores de direção. E a vantagem é que nos simuladores o motorista pode vivenciar, em ambiente seguro e controlado, diferentes condições inclusive as de risco.

A prática constante em simuladores torna o condutor mais apto a interpretar e reagir em situações de perigo. Isso quer dizer que o motorista pode treinar suas reações para situações graves sem precisar correr os riscos que teria na vida real.

Outra vantagem é que pode-se aumentar o nível de dificuldade progressivamente de forma a tornar o condutor sempre mais preparado para situações reais de perigo.

Os números comprovam a eficácia dos simuladores. De acordo com a Fetranspor – Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro, o uso de simuladores para o treinamento de motoristas de ônibus no estado reduziu em 51% o índice de erros dos profissionais. Os dados foram obtidos durante durante o treinamento de seis mil motoristas no período de cinco anos (2013 a 2018). A entidade congrega 10 sindicatos de empresas de ônibus responsáveis por transporte urbano, interurbano e de turismo e fretamento no estado do Rio de Janeiro.

Conclusão

Em suma, a ideia é que mesmo após o treinamento, é importante manter os motoristas motivados e engajados. Nesse sentido, além da incansável observância na manutenção das boas práticas, é preciso proporcionar aos motoristas a constante reciclagem de seus conhecimentos.

Afinal, é investindo em capacitação que o gestor garante o retorno de todos os demais investimentos feitos pela empresa.

Conte com a Younder para ficar por dentro do que há de mais moderno e eficaz em soluções pedagógicas. Clique aqui para falar com um especialista em treinamentos.